5 de maio de 2009

Nosso circo de horrores, saúde pública na U.T.I


Basta ligarmos a T.V em qualquer emissora e acompanhar em seus telejornais quase que diariamente, notícias voltadas ao caos da saúde pública em nosso país, um verdadeiro circo dos horrores. Pessoas espalhadas pelos corredores as vezes sem macas, os que estão em macas também não se livra dos corredores, doentes espalhados pelas calçadas, familiares desesperados, pacientes que chegam, pacientes que nem chegam vivos, pacientes que sofrem para serem transferidos, crianças trocadas na maternidade, crianças roubadas, malária, dengue e agora a tal gripe suína, drama á todo o instante, emergências lotadas, mortes por negligência, consultas que demoram meses, anos, falta de funcionários, falta de médicos especialistas principalmente aos fins-de-semana, falta de equipamentos, ou equipamentos parados, ''apodrecendo'' ao relento e ações do tempo, falta de medicamentos, falta de plantonistas, falta de ambulâncias, ambulâncias paradas por falta de manuntenção, falta de respeito, falta de cárater por parte de diretores de hospitais certamente, de prefeituras, estados e governo federal. Alguém aí, se lembra da CPMF?
De norte á sul do país, pessoas morrem sem um mínimo de atendimento necessário, sem preocupação do poder público, pessoas são operadas de qualquer jeito e são muitas vezes ''remendadas'' com objetos cirurgicos em seus organismos ficando até, anos sem solução para seus problemas. Um verdadeiro festival de imbecilidade onde nenhuma ''autoridade'' se quer aparece para se convalescer da dor alheia. É comum vermos e ouvirmos falar até de casos de agressão por parte de funcionários como em Brasília, onde um segurança (policial fora de serviço) deu um tapa no rosto de uma acompanhante de um paciente, já que esta protestava há horas por atendimento médico. Isso não acontece evidentemente só em Brasília, devem existir outros casos em nossa nação ''tupiniquim''. O socorro não chega, não há uma resposta, ninguém se pronuncia... O que fazer? Doentes terminais a mercê de sua própria sorte, bancos de sangue coagulando-se na falta de doadores e no fim de tudo, desespero. Médicos que dizem ganhar mal, médicos que escolhem a base de corrupção aqueles que terão a vez no transplante de rins, fígado, coração, córneas, abusando da vida alheia como se estas fossem troféus, funcionários despreparados, vidas em xeque. Estamos preparados para novas doenças? Quem são os culpados?
Os culpados estão justamente naqueles que pleteiam de quatro em quatro anos, votos dos mais desesperados, dos esfomeados, dos doentes terminais, daqueles que não andam, não tem sua dignidade respeitada e mesmo assim, comparecem as zonas de votação para dar votos para aqueles, que certamente ajudará a prolongar suas dores, por isso mesmo seria ideal jogar nossos titulos de eleitores fora, de nada nos serve. Vemos o caos a todo instante e ninguém faz nada, ninguém se preocupa com nada, claro... Politicos não vão á hospitais públicos, tem atendimento de graça em particulares e o povo... Basta lembrar que há alguns anos tivemos uma CPI denominada Operação Vampiro, justamente para investigar casos de desvios de dinheiro da saúde, de equipamentos, remédios, ambulâncias e por aí vai.
Teria esta CPI também se ''coagulado'' através dos tempos?

6 comentários:

Haisem Abaki disse...

Oi Jonas:
Parabéns pela iniciativa. É bom ter mais uma voz alertando para algumas mazelas nacionais.
Um abraço
Haisem Abaki

Opinião e Critica Brasil disse...

Opa Professor, agradecido de coração.Não podemos nos calar diante de tais situações, o importante é alertar sempre a populção para os acontecimentos de nossa sociedade.
Abraços Professor, ótimo fim de semana.
Obrigado!

Anônimo disse...

Muito bem colocado! Alias, qual seria nossa posição para dar um basta nisso, já que todos os que se candidatam entram "na panela" dos demais? não precisamos ir muito longe, para citar, o então candidato dos partido dos trabalhadores governa para os colarinhos brancos, nunca muda...

Anônimo disse...

Oiii mocinho, sou de Sergipe e adorei este texto seu...fiquei emcionada.Tive uma filha que morreu por falta de atendiemnto médico em Aracaju há muito tempo e confesso que chorei lendo este seu texto, que saudades da minha única filha, ela tinha 3 anos na época, hoje teria 19. Que Deus lhe abençoe moço, nem te conheço, mas um dia quem sabe.
Boa sorte abraços.

Opinião e Critica Brasil disse...

Opa, obrigado pela atenção e o carinho dado a minha pessoa, espero que sua dor um dia possa ter fim. É assim mesmo que acontece em nosso país, a falta de ética por parte de nossos politicos é algo incomensurável. Deixar uma pessoa morrer sem o devido atendimento em um hospital virou motivo de campanha política, a vida vira moeda de troca em períodos de eleição. Convém sim que possamos um dia, dar uma resposta a esta nossa sociedade, não pela força, mas pelo direito de não votar que até aqui, é parte obrigatória de nossas vidas de ''cidadãos'' infelizmente, daí as piores ''catástrofes'' de nosso país.
Obrigado mais uma vez pelo carinho e conto com sua leitura outras vezes.
Abraços, Jonas Silva.

Anônimo disse...

é uma realidade que não desejo pra ninguem... conheço este drama como qq brasileiro que precisa de saude publica. Mas o problema é real e ninguem consegue mudar.. alias ha tempo nada muda em nosso país!!!
um abrço Jonas
Julianna Assis