15 de janeiro de 2010

Diga não a bebida alcóolica.


Amigos e amigas do Opinião e Crítica Brasil, a cena é muito simples. Uma cidade do interior, algumas pessoas reunidas propositadamente na porta de uma bar, uma câmera e uma ''repórter'' com um microfone a mão. Pronto! Está feito mais um comercial de bebida em algum lugar do Brasil.
A ''descoberta'' de uma mandioca gigante'' por algum agricultor surte efeito até sair de dentro de um bar, alguém com uma cerveja de um litro na mão.
Não bastasse os estragos causados com o efeito de uma latinha de 350ml de cerveja, eis que surge agora mais essa.
A mandioca da ''matéria'' em questão, fica ofuscada pelo surgimento de tal cerveja, ao qual a ''repórter'' não exita em dar maior atenção e o pior, pede para que alguém corte a mandioca para ser devorada com cerveja em meio as pessoas reunidas. Patético isso não?
A idéia é bem esdrúxula ao querer comparar alimento com algo tão crucial e devastador como a bebida alcóolica.
Quem bebe pouco se importa com alimentação, vive de uma sensação falsa, acredita que bebendo terá uma atenção maior das pessoas.
Quem bebe, passa por ridiculo o tempo todo e tem um gastos inimaginaveis com essa que é, uma verdadeira desgraça além de comprometer em muito a saúde.
Comprovadamente o álcool traz riscos a toda sociedade, haja vista os resultados dentro das cidades e rodovias do país.
São milhares de pessoas manipuladas pela indústria da bebida que, se deixam levar sem pensar nas consequências.
A pior parte no que diz respeito a bebida são as propagandas, modelos bonitas, praias, futebol gente feliz á todo o instante. Como pode alguém dizer que: Redondo é rir da vida?
Todos os dias, durante o ano todo, vemos pessoas morrendo por causa de alguém que bebeu, pessoas que não tinham nada a ver com a bebedeira alheia, familias inteiras destruidas as vezes.
Órgãos de regulamentação como o Conar como exemplo, deveria fazer observações pesadissímas quanto as propagandas, mostrar assim como fizeram com o cigarro, os efeitos assassinos da bebida, o que não mudaria em muita coisa o pensamento dos ''cachaceiros''.
Quem não se lembra do caso mais comentado do Brasil, quando o Deputado Fernando Carli Filho (PSB)-PR que durante uma madrugada em Curittiba, bêbado e dirgindo a 140 km/h, bateu seu carro em outro veículo tirando a vida de dois rapazes que não tinham nada a ver com a bebedeira?
O deputado Fernando Carli está impune até hoje ao que se sabe.Ele ainda contabilizava em sua carta de ''motorista'' mais de 130 pontos e mais de 20 autuações.
Esse é apenas um dos exemplos entre tantos outros no país, causados pelo efeito ''Redondo é rir da vida'' e que não são devidamente punidos.
O pior disso, são os advogados que adoram achar ''brechas'' nas leis para fazer ''valer'' o direito de quem bebe, como a não obrigatoriedade do teste do bafômetro.
Talvez, essas pressões pelo não teste, seja fruto da própria indústria da bebida preocupada com resultados como sempre, o importante é vender e não a vida.
Mais ainda, quem paga a conta por tantas tragédias causada pela bebida é a sociedade em geral, pessoas que não tem nada a ver com isso.
São cidadãos que pagam seus impostos adequadamente para terem segurança nas ruas, avenidas, rodovias, terem bons hospitais e atendimentos adequados.
Os hospitais aliás, recebem a cada instante, várias pessoas acidentadas, mortas por conta da bebida e ninguém se dá conta disso.
Está na hora da sociedade fazer valer as punições á quem bebe ,trancafiando-os em celas, julgando e condenando esses verdadeiros assassinos no trânsito, tirando-lhes suas cartas de motoristas (isso quando as possuem!), fazendo-os enxergar como são verdadeiros fantoches da indústria de bebbidas e, consequentemente as mesmas indústrias também devem ser punidas pesadamente por suas propagandas.
Quais são os interesses ninguem sabe, mas a vida ainda é um bem precioso.
Diga não ao álcool você também.

6 comentários:

AdailSoares disse...

Jhonas, fiquei emocionado, verdaderamente emocionado, em te ouvir...sim porque ao ler suas palavras eu ouvia a sua voz de indignação bem justificada. Meu irmão, pareceu-me, que alguém tinha o poder de ler os meu sentimento e dize-los de forma tão clara objetiva inteligente e apaixonada.
Meu irmão e amigo: Desde o início da história da humanidade que a vida humana nada significa diante do poder. seja ele político ou econômico.

É infelizmente óbvio, para a pessoa que é muito mais importante a ilusão de poder, que é poder pagar uma be bida em um bar para amigo e para si mesmo do que a própria vida e muito menos as vidas de outros.
Entra aí a vaidade de poder curtir a noitada e poder aparentar uma sutação social acima da sua comprar no bar e transpotar paras sua casa uma garrafa de cerveja é um status!!já percebeu como as pessoas tem
umprazer imenso em te convidar pra beber?? ele quer mostrar que pode pagar!! e mais do que isso uma companhia para embebedar.

E quanto às Empresas que produzem, para elas é uma fésta!! as pessoa estão refens désta situação que a sociedade alimenta e apoia e ao mesmo tempo usa para vender noticias, quando o desastre acontece.

Seria preciso que houvesse um despertar para a valorização da vida.
valorisação da vida humana da vida em si, toda especie de vida e o planeta.
Agora a pouco houve uma reunião internacional de chefes de governo, para resolverem o aquecimento Global as dificuldade foram tantas que não conseguiram chgar a nehuma conclusão.

E sabem porque é tã dificil resolver esta questão? Poque não é a prioridade!!! as pro ridades s]ão outras!!

Assim também o caso das bebidas!! a vida humana não é a prioridade!

Mas o poder econômico,que inclusive tem representatividade em todos os governos do mundo
ou damaioria dos paísese do mundo.

Com toda certeza é uma triteza ver os nossos atletas, e artista fazendo propaganda de um pro duto que muito deles não usam nem quando estão de ferias ou não poderiam ser que são

Opinião e Crítica Brasil disse...

Obrigado pelo apoio e carinho meu amigo.
Sabemos que a vida no Brasil, é moeda de troca.
As falcatruas e maracutaias falam sempre mais alto.
Essa questão do álcool é algo que a sociedade como um todo deve discutir.
É uma questão que deve ser tratada como se trata das drogas ílicitas, álcool é droga ''lícita'', que favorece em muitos os politicos podres que aqui existem.
O álcool alimenta o bolso de altetas (parodoxo total) e, enche de orgulhos os mais idiotas, valendo-se de uma ''felicidade'' ignóbil.
Meu muito obrigado pelo apoio e vamos que vamos em busca de nossos sonhos, sempre.
Abraços e sucessos.
Jonas Silva

Anônimo disse...

Cara num sei quem é vc mas num gostei do seu texto naum.
Vc parrece que num gosta do brasil, isso e ruim.
Nois num tem culpa do brasil ser assim, a gente amamos beber pq é que nois tem.
Os politicos tinha que tomar vergonha e ajudar nois.
Sempre leio blog mas esse seu é ruim demais, é fraco de ideias, vc num pensa nos pobres.

Anônimo disse...

O texto em si é muito bom,nos adverte de maneira a repensarmos como anda nossa sociedade e as relação desta com as drogas (mesmo que lícitas).
Não minto que gosto de beber no fim de semana,cercado de amigos,mas sempre nos mantemos afastados de carros e outros veículos....Penso que beber pode ser feito com responsabilidade,sem prejudicar ao próximo..

*Postando aqui após muito tempo do post,sem saber se o blog ainda está ativo

Anônimo disse...

AS BEBIDAS ALCOÓLICAS ATRAPALHAM A VIADA! A VIDA DE QUEM BEBE, DE QUEM CONVIVE COM O BEBUM E DE QUEM O BEBUM TIRA A VIDA COM UM CARRO, UMA FACA OU REVOLVER.AS GARRAFAS DE CERVEJA E BEBIDAS ALCOÓLICAS EM GERAL DEVERIAM COMO AS CARTEIRAS DE CIGARROS TRAZER FOTOS DAS VÍTIMAS DO ÁLCOOL QUE SÃO MUITAS.É FATO QUE AS LOJAS DE CONVENIÊNCIAS DOS POSTOS DE GASOLINA SÃO NA VERDADE "INCONVENIENTES".POIS,VENDEM TODOS OS TIPOS DE BEBIDAS PARA OS MOTORISTAS.AS LEIS SÃO FLEXÍVEIS PORQUE SOMOS GOVERNADOS POR PESSOAS DE UMA DITADURA POLÍTICA.SAÍMOS DE UMA DITADURA MILITAR, E CAÍMOS EM UMA DITADURA DE POLÍTICOS.FAZEM OBRAS COM UM TOS TÃO, E GASTÃO UM MILHÃO COM PROPAGANDO DO TOSTÃO GASTO.NOSSO PAÍS ESTÁ NUMA SITUAÇÃO PIOR QUE A DE UM ATAQUE ALCALÍGENA.ROBERLANE MONTEIRO OLIVEIRA

Anônimo disse...

ATAQUE ALIENÍGENA.