21 de fevereiro de 2014

O conto do vigário e os Black Bloc´s

Amigos e amigas do Opinião e Crítica Brasil, estamos diante de uma tragédia moral, social e intelectual. Perdemos a nossa identidade. Se bem que nunca tivemos uma, isso é fato.
Já temos um algoz para todos os problemas do país, os ônibus.
A moda agora é queimar ônibus para dar aquele ar de Europa, sabe?
Sabe aquela coisa de '' vamos aparecer na CNN''.? É isso.
O brasileiro virou irracional. Pensam que são medievais para sair tocando fogo em tudo.
Invasão a apartamentos vazios da ''Caixa'' e posterior ordem reintegração? Fogo nos ônibus. Dane-se que estiver lá dentro.
É uma nova modalidade de protesto, calcada num pensamento arcaico de que tudo deve ser resolvido na destruição de patrimônios públicos e privados. Ah, vão ás favas!
Não alheio a tudo isso, surge agora o tal dos ''Black Bloc's'', sem uma linha de justificativa plausível para seus atos de insanidade contra tudo o que vêem pela frente. É banditismo disfarçado de reacionários. Nada fazem, nada trazem de útil para a sociedade. E o que é pior. São marginais, oriundos da miséria social com apoio de partidos políticos, outrora apoiadores do governo, hoje mentirosos e sedentos por poder que vão a cada dia, transformando este país num lugar sem rumo, mais do que já é.
Qual o interesse de partidos como o PSol, Pc do B, PCO e outras aberrações de esquerda em querer destruir o que nunca foi construído?
Em 2013, tivemos o inicio de tudo com o ridículo e patético '' Movimento do Passe Livre'' o qual acreditou-se ter erguido do sono profundo, o medíocre ''gigante adormecido''. Foi uma grande piada de mal gosto, já que o ''gigante'' levou uma de ''direita'' e voltou a dormir. Estamos no Brasil. Isso aqui nunca vai mudar.
Os patriotas de plantão que me perdoem, mas é exatamente isso que os políticos de Brasília querem, um povo sem rumo e revolto por qualquer imbecilidade.
Puro conto do vigário essas manifestações. O que se criou com tudo isso? Atrocidades país afora.
Na entre safra de bestialidades brasileiras, criou-se agora o mito de que a ''justiça com as próprias mãos'' é a melhor solução.. Além dos ônibus serem os grandes culpados, os postes agora é que funcionam como uma espécie de aviso as autoridades, colocando suspeitos de assaltos e outros crimes, amarrados e linchados para delírio da população. Um pouquinho do que ocorre em tribos africanas, não?
Esses ocorridos só se dão, e justiça seja feita,  porque o povo não aguenta mais  tanta corrupção e conivência de nossos juristas e políticos na área da falta de segurança.
Não querem reduzir a maioridade penal para 14 anos porque fere o estatuto da criança. E os feridos e mortos pelos menores, em que situação ficam?
De norte a sul do país o que se vê é um cenário de violência sem igual. Choro, pranto, medo, insegurança e incertezas.
E o que é pior, com a conivência desse mesmo povo que diz estar lutando por um país melhor. Isso não é luta, é jogo de interesse.
Nas periferias, um povo sem educação, sem ética, sem escrúpulos e que aterrorizam a vida de comerciantes, idosos, crianças, mulheres, trabalhadores em geral, com um funk perturbador regado a álccol, drogas, carros e motos roubadas. O que a polícia pode fazer? Claro que nada. A população, complacente e apoiadora das transgressões das leis não permitem. É aquele estaca zero novo. Fogo nos ônibus.
Com a aproximação da ''Copa do Mundo'', os pseudos movimentos já prometem barulho de novo, contrariando aquilo que eles mesmos, aplaudiram de pé, quando a Fifa escolheu o pais para ser sede do campeonato. Só hipocrisia e demagogia.
Sempre disse que o Brasil não mereceria uma Copa do Mundo aqui. E as razões já eram sabidas desde há tempos. O resultado está aí.
O povo cai no conto do vigário e os ''Black Bloc's'' matam a imprensa com o aval deste mesmo povo.
Rachel Sheherazade que nos salve.

3 comentários:

Armando disse...

Concordo com todos os pontos, salvo a redução da maioridade penal. As crianças e adolescentes deveriam estar nas boas escolas, algo que o governo nunca deu, não adianta enfiar menor na cadeia, lá de dentro vão sair pior. A propósito uma penitenciária deveria ser uma intuição educadora e formadora de profisdionais.

Letícia Vasconcelos disse...

Como presidente do CMDCA de Itaquaquecetuba, sou contra a redução da maioridade penal.
Infelizmente no Brasil os direitos das crianças e adolescentes são constantemente violados, muitos não tem seus direitos básicos assegurados. Crescem ao menos sem ter o direito a conviver dignamente, como saúde, educação e até mesmo o direito que na minha opinião é o fundamental que é a alimentação não lhes são garantidos. Educação nem se fala, sabemos a qualidade que ela tem, ou melhor a falta de qualidade. Adolescente não pode trabalhar, restando para ele o subemprego, ingressando no tráfico de drogas, e o levando para caminhos ainda piores. Temos que lutar sim, mas para que os direitos sejam garantidos, e não lutarmos para colocar os jovens que não tiveram as oportunidades devidas atrás das grades. Outra questão é a qualidade dos locais em que estes jovens serão colocados, lugares que não passam de uma faculdade do crime, ele entra lá por que roubou uma bala e sai com a experiencia em homicídios e sequestros. Pronto falei!

Iny disse...

Muito interessante o texto. É bom saber que no Brasil ainda existem pessoas que conseguem ver além de carnaval e futebol. Infelizmente, blogs e opiniões assim são minoria.

derivadadeideias.blogspot.com